quarta-feira, 23 de julho de 2014

Passeios pela Ikea

Quando contei ao meu noivo que um dos meus sonhos era conhecer uma loja da Ikea, ele riu da minha cara (e disse que continua rindo até hoje). Mas quem ama ter o seu cantinho bem cuidado e bonito, vai me entender, eu tenho certeza! Diz pra mim que não sou a única doida que tinha esse sonho, diz!


A Ikea é uma loja Sueca de móveis e acessórios para a casa bem no estilo Etna e Tok Stok. Mas como a Ikea ainda não funciona no Brasil, os preços no exterior são bem acessíveis, inclusive se convertermos as moedas. Além disso, a Ikea oferece produtos com o tão desejado design escandinavo moderno que é suave, iluminado, com traços certeiros e cores sutis. E nada de made in China, a grande maioria dos produtos é fabricado na Suécia mesmo.
Os baratinhos: lanterninhas a 1,50, potinhos a 0,60, organizador pro ateliê a 1,50, vasos lindos para plantas a 0,65
Logo que cheguei fiquei feito doida, pois já encontrei lanterninhas de jardim a 1,50 libras (o equivalente a R$6). Sou do tipo que não pode ver uma plaquinha de promoção que já corre atrás kkk Antes de pegar umas dez e colocar na sacola, concentrei e fui dar uma volta pela loja antes de pegar qualquer coisa. E claro que fui tirando foto de quase tudo pelo caminho!

Um quarto que gostei e uma cozinha que amei
Os ambientes montados dentro da loja, que tem 4 andares, são completamente apaixonantes. Nada muito colorido (eu mudaria isso um pouco), mas era cada móvel maravilhoso. E muita madeira a vista. Com essa parte eu me perdi pouco, pois trazer móveis na mala nem sonhando. Daí ficava de olho nas composições, fotografava o que achava interessante e agora tá tudo salvo na pastinha de inspirações.

A sessão de luminárias também é enorme. Tem luminária de tudo quanto é jeito e preço, mas as fairy lights deixaram um pouco a desejar. Esperava que por ser verão na Europa, a Ikea ia se empolgar com mais esmero nas luzinhas para colocar no jardim e enfeitar a casa.


A parte de utensílios de cozinha foi uma piração à parte, quase chorei por não poder trazer tudo na mala. Era prato, xícara, copo, talher, bacia, guardanapo, tudo muito lindo e muito barato! Muito mesmo! A um preço e qualidade que não se encontram aqui no Brasil :( Um belo exemplo disso é o copo de flamingos, a 50 centavos de libra cada. 


E essa é a minha cara de bolada por não poder trazer tanta coisa frágil na mala e por não encontrar essas coisas aqui no Brasil :/


Foi muito sofrimento para um dia só, juro! Mas é um sofrimento sádico, porque eu adorei estar ali vendo aquelas coisinhas todas. E claro que não deixei de eleger meus preferidos e ainda trouxe alguns pra casa.

Vasinhos coloridos, Enfeites de parede em forma de botões, tapete de botões e baldinhos de metal coloridos por dentro
Esses não eram dos mais baratos, mas eram dos mais lindos. O nicho de madeira com fundo colorido e portinha de vidro era muito bacana! Só que 30 libras cada. Achei caro, mas não tenho dúvidas que é um daqueles investimentos certeiros, sabe? 

Já a casinha de metal e vidro mais parecia um terrário e eu já fiquei imaginando um mini mundo ali dentro. Vê só o móvel cheio de portinhas coloridas parecendo armário de vestiário!  Também entrou pra lista dos sonhos de consumo.

Agora os potinhos da última foto eu consegui trazer. O branquinho eu já namorava há anos e agora tenho um pra chamar de meu! Yay! Comprei também barras de metal bem baratas, ganchos, cestinhos... 


Ainda vou tirar fotos das comprinhas e postar aqui, mas por enquanto vocês já vão sentindo um gostinho do que é a Ikea. Acho que foi um dinheirinho bem gasto e um espaço na mala mais do que bem ocupado :) Desejo que todas as loucas que têm esse sonho de conhecer a Ikea possam um dia realizá-lo e voltar pra casa com as malas cheias de coisinhas lindas,quem sabe até móveis! hahaha

terça-feira, 22 de julho de 2014

Desafio Criativo 30 em 30

Sempre gostei de me dedicar às pessoas, às vezes com um carinho exacerbado, às vezes doando um pouco do meu tempo para ajudá-las ou ensinar algo que sei. Sou assim, quando me apaixono por algo ou por um ideia sou exagerada e persigo isso de todas formas.

Quando estava por concluir o curso de Publicidade e Propaganda, em 2006, me encantei por uma faceta da comunicação que até então desconhecia, que era a comunicação voltada para projetos sociais. O Trabalho de Conclusão de Curso, feito em 2007 e elaborado em conjunto com um grupo de mais 5 pessoas foi um experimento social. Esse experimento envolvia uma Oficina de Fotografia com alunos de uma escola de educação especializada da minha cidade natal, Nova Lima.

Durante seis meses eu e mais uma amiga ministramos aulas práticas e teóricas de fotografia para um grupo de 7 alunos. Ao final do curso e conhecendo de perto a história da Fundação, junto do grupo de trabalho montamos um Catálogo Institucional para a entidade ilustrado pelas fotos feitas pelos próprios alunos durante as aulas.

Esse foi meu primeiro contato com um projeto social. Depois disso, decidi que meu caminho dentro da Comunicação só teria continuidade se fosse nessa direção. Por 3 anos trabalhei como Assessora de Comunicação de uma ONG em Nova Lima e desse emprego saí para viver minha paixão pelo artesanato e de alguma forma, compartilhá-la com o mundo.

Hoje pra mim o artesanato é muito mais que um meio de sustento, é uma forma de manter a sanidade, de me conhecer e de colocar em prática aquilo que sei. Ao mesmo tempo em que faço novos traços me refaço de alguma forma, é um processo de dentro pra fora e de fora pra dentro.

Agora meu próximo passo nessa jornada de autoconhecimento e construção é unir a paixão pelo artesanato e o interesse por trabalhos sociais. Mas como?


Tudo começa com o Desafio 30 em 30

Simples. A cada dia, durante 30 dias, criarei um novo produto para a Toda Coisinha. Os produtos criados serão colocados à venda no mesmo dia e 30% do valor do produto será arrecadado para dar início a um Fundo de Investimento Social da Toda Coisinha. Ou seja, teremos novidade boa todos os dias durante 30 dias e esse será mais um estímulo para encher a loja de coisinhas feitas a mão :)

Os produtos:

Os produtos elaborados dentro do Desafio serão artesanais e podem ser acessórios, objetos de decoração, utilitários, desde que estejam dentro da proposta da loja de oferecer meios para pessoas expressarem seu amor.

Tá, vendi, comecei a juntar o dindin e depois? O que eu vou fazer?



Aí começará uma nova fase da Toda Coisinha (e desse blog também). A partir do mês de setembro pretendo começar a organizar pequenos encontros com leitores do blog e clientes da Toda Coisinha para que possamos juntos realizar algum tipo de ação solidária, como doar sangue, cadastrar como doador de medula, ajudar uma instituição que necessite, arrecadar e organizar doações, colocar um pouquinho mais de amor no mundo. 

Além desses encontros, ao menos uma vez por mês acontecerá uma Oficina de Artesanato para mulheres que sofrem algum tipo de violência ou estão em situação de vulnerabilidade social. A princípio, as oficinas não têm como objetivo serem cursos profissionalizantes, apenas um momento de troca de afeto, carinho no coração e contato consigo mesmo através da arte. Já fiz um planejamento prévio e o custo dessas ações a princípio é baixo, visto que a mão de obra será gratuita. Se em 30 dias conseguir cumprir a meta de vender os produtos do Desafio Criativo, já dá para começar.

Já estou entrando em contato com possíveis parceiros em Nova Lima e em Belo Horizonte. Quem tiver algum lugar legal para indicar a nos receber de braços abertos, fique à vontade!


Aqui vai um agradecimento especial à Rafaela Cappai, por através do Decola! LAB me ajudar a ver com clareza o meu negócio e o que quero para ele e para mim. O friozinho na barriga é grande e o medinho de mergulhar nisso de cabeça também, mas se é algo feito de coração, com verdade e vontade de fazer dar certo, vamos lá!

O Desafio começa amanhã, dia 23/07 e vai até o dia 21/08, mas depois disso e claro que vamos dar um jeito de continuar angariando recursos para tocar esse projetinho :)

sábado, 19 de julho de 2014

O mundo lúdico da Andrea Loyola

A internet é daqueles lugares que tem hora que dá vontade de sumir, mas em compensação, quando a gente acha gente de bem, de coração leve e cabeça nas nuvens, não dá vontade de sair. Dá vontade de puxar o banquinho e bater papo por email, Facebook, como der. Foi essa vontade que bateu quando conheci a Andrea Loyola, uma artista cheia de talentos, lá de Sorocaba/SP.


Uma das coisas que não esquecerei é da forma como nos falamos pela primeira vez: Recebi uma mensagem da Andrea na página da Toda Coisinha, com toda humildade do mundo, perguntando se eu toparia fazer uma parceria. Sempre recebo mensagens de pessoas interessadas em parcerias, mas ela me disse que era a primeira vez que ela perguntava isso para alguém, então logo corri para conhecer o trabalho dela. 


Sabe quando o queixo cai? Então... hahaha Gente, a moça artista, multi talentosa, querendo fazer parceria comigo! Logo começamos a conversar e descobri que ela é amiga da Ju Amora, então não tinha como não ser gente fina, elegante e sincera.  A conversa foi rolando e hoje temos um plano super estruturado para deixar mais queixos caídos por aí, afinal, se eu posso aproveitar meu espaço na internet para divulgar trabalhos bacanas e espalhar um pouco mais de amor, é isso que vou fazer sempre!

Por isso hoje vocês vão conhecer um pouquinho mais da Andrea e do trabalho dela com a Lily & Puka :)

Zizi – Andrea, antes de tudo, se apresente. Conte pra gente um pouco mais sobre quem você, o que estudou e quais as experiências te trouxeram até aqui.

Andrea: Vamos lá então. Meu nome é Andrea Loyola, sou ilustradora e designer de toys em crochê. Na verdade amo criar vários tipos de produtos fofos, desde acessórios e camisetas divertidas a artigos de papelaria. Comecei estudando Engenharia Ambiental e atuei na área por 4 anos. Depois de perceber que não era feliz comecei a voltar àquilo que amava fazer na horas vagas, desenhar e criar! Fiz cursos e entrei para a faculdade de Design Gráfico com ênfase em tipografia. Em 2010 criei a minha marca lily&puka (nome inspirado nas minhas lindas gatinhas Lily e Puka) e nunca mais parei de criar e inovar. Já participei de algumas exposições coletivas ao longo desses 4 anos e nesse ano de 2014 fiz a minha primeira exposição individual internacional. Foi uma conquista incrível!  

Zizi - O que te inspira?


Andrea: Várias coisas me inspiram, a natureza e os animais são as principais fontes de inspiração. Sou apaixonado pelos animais, esse amor foi decisivo para a maior e melhor mudança da minha vida, ser vegana. Também me inspiro na cultura pop japonesa e sou muito fã de alguns artistas incríveis que fazem trabalhos inovadores, como: Yosuke Ueno, Yoshitomo Nara, Yayoi Kusama, Junko Mizuno, Takashi Murakami, Yoko Furosho, Tara Mcpherson, Caia Koopman, Camilla d'Errico, Camille Rose Garcia, Miss Van, Audrey Kawasaki, Brandi Milne e Craola. 



Zizi - E o que te motiva e te faz ter vontade de colocar a mão na massa?

Andrea: Para mim criar é algo extremamente orgânico. Estou viva, logo crio! Exagerado, né? Mas é verdade! (rs) Não saberia fazer outra coisa além disso hoje. O que mais me motiva a colocar a mão na massa é o amor que tenho pelo que faço e a vontade de compartilhar esse amor. Vivemos em um mundo bastante triste e a minha intenção é estimular o amor no coração das pessoas ao ver um cenário lúdico cheio de fofura e cores que lembram doces! Não tem como ficar bravo ou triste perante isso! Se cada um fizer um pouco, ou seja, der um pouco de amor aqui e ali o mundo vai se tornar cada vez menos triste. Não é?


Foto: Jess Vieira

Zizi - Seu estilo é diferenciado e único, conta pra gente como foi chegar nele e o que ele representa.

Andrea: Chegar em um estilo é sempre bastante difícil. É um processo de auto conhecimento, na verdade. Foi bastante complicado pra mim. Estava saindo de uma depressão depois de ter largado a minha carreira como Engenheira Ambiental e tinha a famosa pressa em encontrar um estilo e ganhar dinheiro. Depois de perceber que não adiantava tratar a criatividade desse forma abri mão do desespero e resolvi me aprofundar em mim mesma. Consegui sair da depressão com a ajuda da minha arte. Fui criando e tudo foi fluindo de uma forma muito orgânica, muito natural. As pessoas começaram a me falar o que viam na minha arte e eu, para ser bem sincera, nem tinha percebido. Por exemplo, a boca que lembra uma joaninha. Nem tinha pensado nisso e olha que eu sou apaixonada por joaninhas. Uma coisa foi levando a outra e quando percebi estava sentindo a necessidade de tridimensionalizar os meus personagens e comecei a fazer crochê. Nunca tinha feito nada em crochê, mas fui determinada a aprender e aprendi sozinha.
Eu tenho 3 personagens principais: a menina com a bola de chiclete (foi a primeira que desenvolvi), a menina moça que sempre está usando uma roupa mais sensual sem deixar de ser fofa, e a menina com cabeça grande que usa um chapéu ou algo na cabeça.  As três são uma representação de mim. Não são uma representação física de mim, mas sim do meu humor e da minha personalidade. Os cenários que crio e as interações com os animais representam aquilo que penso e gosto.



Zizi – Conte mais pra gente sobre o seu trabalho e o que ele representa para você, sobre sua rotina, projetos e experiências.

Andrea: Sou a única funcionária da marca lily&puka...rsrsrs
Desenvolvo as ilustrações, crio toda a identidade da marca e dos produtos que lanço. Desenvolvi o meu próprio site e agora estou montando a minha lojinha virtual que será lançada em breve (acredito que em Novembro). Crio e desenvolvo todos os produtos que vendo. Monto cada caixa com os produtos lily&puka que as pessoas compram. Tudo é feito com muito amor, carinho e dedicação. E pra ser bem sincera eu gosto que seja assim. Apesar de muito trabalho e muita correria, gosto de estar envolvida em todas as etapas da minha empresa: criação, produção, vendas, envio de embalagens, identidade visual, design gráfico, etc. Trabalho na minha casa, o que pra mim é ótimo, pois não tenho muitos horários fixos. Prefiro trabalhar de madrugada, mas quando pinto prefiro que seja durante o dia (a luz natural é a nossa melhor amiga). Gosto de ter essa flexibilidade, que só é possível morando e trabalhando no mesmo lugar. Gosto de trabalhar em vários projetos ao mesmo tempo, assim me mantenho sempre interessada e envolvida. Sempre que posso procuro intercalar as coisas, por exemplo, fiz um quadro, agora vou fazer um toy, depois faço algumas bijuterias moldadas e pintadas à mão, depois começo a pensar em novos projetos e depois começo tudo de novo.




Zizi – Como e onde você se enxerga no futuro?

Andrea: Eu sou uma sonhadora na verdade. Tenho o sonho de lançar uma linha de camisetas e agora estou começando a de fato colocar tudo no papel para realizar esse sonho, quem sabe, ainda esse ano. Quero também lançar mais artigos de papelaria (eu amo artigos de papelaria), quero lançar borrachas, agendas, canetas, estojos de latinha, etc. tudo com os personagens lily&puka. Acho que tudo ficaria muito fofo! E tenho um sonho muito grande, que por enquanto está distante. Abrir uma loja física da lily&puka! Recheada de produtos super fofos, um espaço onde as pessoas iriam entrar e fazer parte do meu universo pelo tempo que quiserem. Por enquanto esse é o futuro da lily&puka.
Enquanto não realizo o sonho de abrir uma loja, quero ir criando ilustrações e toys. Algo que estou me divertindo muito fazendo são essas parcerias. Estou amando e quero continuar com muitas parcerias cheias de amor como essa com você Zizi! <3 


Então já sabem, né? Vem novidade liiinda por aí :)

Para acompanhar o trabalho da Andrea:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...