segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Hey, look! - Pano Collado

Um dos motivos que me levou a abrir o espaço do blog para publicidade foi o fato de que cada vez mais empreendedores criativos usam a internet para divulgar e vender seus trabalhos e assim fica mais fácil se encantar por produtos exclusivos, feitos sob medida e de forma artesanal.

E sempre acompanhados de embalagens fofas e cheias de carinho
Sou entusiasta dessa onda de comprar direto de quem produz e cada dia que passa vejo a casa e o guarda roupas mais "a minha cara". Já comentei por aqui que não sou do tipo que compra muitas roupas e que quando vai comprar, pensa pelo menos umas 10 vezes antes. Mas se é daquelas roupas que você não vai achar em nenhum outro lugar, não penso duas vezes.


Na semana passada minha coleção de vestidos favoritos aumentou graças às mãos delicadas da Samira, da Pano Collado. Sabe aquela mania de só comparar vestidos? Sofro disso e às vezes me pego sem uma calça decente para usar quando precisao, mas nem acho ruim, afinal quando faz frio meia fina está aí para isso (e o guarda roupas da irmã e da filha também).

Com os dois vestidos que chegaram por aqui, montei dois looks diferentes que eu usaria tanto de dia, quanto de noite. Também não faço muitas distinções entre roupa disso ou roupa daquilo, acho que a vida é muita curta pra usar roupas sem graça (apesar de ter dias em que me sinto um mulambo, mas a vida também é muito curta pra não ter um monte de dia de preguiça).

O Vestido Preto Bolas
Com o Vestido Preto Bolas usei um tênis preto de cano médio e uma bolsinha discreta, que não saio mais sem. Não esperem me ver usando salto :P

A maquiagem também foi mais caprichada, porque achei o tecido do vestido bem chique  
E pra completar o brinco que é só amor, da Toda Coisinha
Com o Vestido Bailarinas usei sapatilha e acessórios dourados. Um look mais leve e informal.

O vestido Bailarinas


Cogumelo que não pode faltar
Samira Colla, arquiteta e emprendedora criativa
A Samira é arquiteta e me contou que a Pano Collado é um empreendimento recente e cheio de carinhos, por isso dá o maior gosto compartilhar por aqui esses novos ares na vida de alguém. Por isso resolvi fazer algumas perguntinhas sobre como é essa história de ter duas profissões, afinal a curiosidade sempre bate quando a gente encontra algo feito com amor, não é?

Zizi: Você ainda trabalha como arquiteta ou se dedica exclusivamente à Pano Collado?

Samira: Ainda trabalho como arquiteta, minha formação e segunda paixão. A marca Pano Collado foi criada esse ano e estou conciliando muito bem os dois trabalhos. A arquitetura exercita muito a criatividade, a inovação, forma, beleza e isso tudo me ajudou criar a identidade da loja.

Zizi: Como foi pra você essa mudança de ares? O que te motivou e o que isso significa na sua vida?

Samira: Ah, está uma delícia!...Gosto de trabalhar com o novo e a ideia da loja está comigo há muito tempo. Eu tenho a mania de querer encontrar coisas que não existem... rsrsrs . E como elas não existem, eu tive que inventá-las! Foi assim que surgiram as primeiras peças.
Desde cedo, me acostumei a comprar os tecidos, escolher os penduricalhos e desenhar os modelos com que sonhava. Sempre pensando só no meu uso. Gostava de passear com minhas roupinhas diferentes.
O interessante é que todos elogiavam e não era raro eu ouvir :- “Você deveria trabalhar com isso!” ou “Nossa... que lindo! Onde você comprou?” E daí veio a ideia de compartilhar isso com as pessoas.
Hoje, sinto imenso prazer em responder aos elogios com um: - “Obrigada, fui eu que fiz !”. Ao produzir as peças, mostro minha identidade, as coisas que gosto. Tento levar alegria e delicadeza para as pessoas. Acho que precisamos de mais fofura em nosso dia a dia.

Zizi: Você me contou que as peças que você criava sempre chamaram a atenção das pessoas. Como você cria essas peças? 

Samira: As criações foram surgindo como uma brincadeira para uso pessoal, não tinha muita técnica no começo. Até o dia em que pedi uma máquina de costura de aniversário e comecei a fazer aulas particulares com uma amiga costureira. Ai tudo deslanchou, eu me apaixonei mais ainda e comecei a estudar e pesquisar sobre moda e costura. As viagens internacionais ajudam muito, como inspiração para definição de estilo. 

Zizi: De onde vem tanta coisa linda? 

Samira: Adoro garimpar em lojas de tecido, em toda viagem faço questão de colocar isso no roteiro. Procuro coisas diferentes, combinações incomuns. Minhas lembranças de fora do Brasil são tecidos!
Gosto de procurar e desenhar cada detalhe e esse, é o diferencial da marca. Cada peça é feita em pouquíssima quantidade, com moldes feitos a mão. Será muito difícil você encontrar outra pessoa com o mesmo modelo. Esse é o foco: - exclusividade.

Zizi:  Como tem sido o retorno com a Pano Collado? Como você esperava?

Samira: O retorno está melhor do que eu esperava!!! Antes do lançamento, eu estava um pouco insegura pois achava minhas peças muito bacanas mas pensava: -“Será que as pessoas irão gostar?” e a aceitação foi enorme. Recebo muito carinho e elogios das pessoas e isso só me motiva mais. 

Boa sorte com seu negócio, Samira! E vida longa à Pano Collado!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Lá vem a noiva!

Às vezes as coisas na nossa vida parecem caminhar a passos de formiga, nem sempre é fácil pegar aquele impulso e resolver tudo de uma vez, até porque muitas decisões além de planejamento a longo prazo, envolvem dinheiro. E é só falar desse último itenzinho aí que a gente até treme.


Uma dessas coisas que devem ser bem planejadas e ainda correm o risco de levar da gente a maior grana é casamento. Quem já casou e quem vai casar sabe que não é barato e por mais que você planeje uma festa simples, feita a mão e para poucas pessoas, o impacto acaba sendo sentido. Porque é tanta moda que inventam pra casamento... E a gente adora, né!

Mas na minha opinião, a melhor moda que já inventaram é a dos casamentos Faça Você Mesmo, que além de cortar custos, deixa a festa com a cara dos noivos e ainda mais cheia de aconchego e de amor.

Aqui no blog costumava dividir inspirações de alguns casamentos reais e econômicos com as noivinhas de plantão, mas há mais de um ano não faço posts desse tipo. Só que isso não significa que parei de pesquisar e me inspirar, apenas desacelerei para planejar melhor e fazer o que fizemos há alguns meses atrás: finalmente marcar a data do casamento <3 

Antes de mostrar o que mais tem me inspirado a imaginar uma festa feita a mão, quero de coração agradecer às meninas que me enviaram fotos dos casamentos e que não consegui publicar por aqui. Espero que a autorização para postar ainda esteja valendo! E peço desculpas por não ter postado :(

Mary Riguetti
Andressa 
Isabela (a dona do buquê mais lindo!)
Vanessa
E assim pretendo dar vida nova a essa seção do blog que andou parada por tempos :) Sintam-se à vontade para enviar suas fotos e links, verei todos com muito carinho, mas só não posso prometer publicar, pois como viram, não sou muito boa com isso. 

Pra fechar o post com chave de ouro,  uma baita inspiração. Vê só que casamento lindo esse aí da foto debaixo! 
Clica aqui
A noivinha volta em breve <3

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Tem na Casa de Maria

Na Casa de Maria tem amor, ingrediente básico e que não pode faltar em receita nenhuma dessa vida.


Na Casa de Maria tem coragem, porque não é qualquer um que larga a segurança de um emprego estável para se aventurar num mundo cheio de tecidos, linhas, agulhas e tecladas incertas, mas que dadas com amor se tornam certeiras.

Quadrinho lousa lindo!

Na Casa de Maria também tem alegria, daquela que contagia e que faz a gente se sentir feliz, se sentir abraçado, dar gargalhadas e até derramar umas lagriminhas.

Corujita <3

E na Casa de Maria não podia faltar talento. Talento com as palavras que por lá têm de sobra, talento com a pressa da máquina de costura e com a calma do trabalho feito a mão.

Divino Lugarejo


É essa mistura que faz com que o trabalho da Eva Mota, no Ateliê Casa de Maria seja especial e único :) Conheci a Eva pelas internets da vida, como é comum que seja quando se vive mergulhado no mundo dos blogs de Faça Você Mesmo. Ela me chamou pra tomar um chá e eu aceitei, mas depois desse chá foram conversas que não acabam mais, um bate papo delicioso e interminável e que eu não vejo a hora de sair das pontas dos dedos frenéticos (foi assim que apelidei a Eva, devido ao conteúdo extenso de cada mensagem ou email que trocamos) e passar para a vida real. 

A Eva é o dedo frenético por trás do Blog Ateliê Casa de Maria e também da Lojinha Casa de Maria. Criadora de muitas coisas lindas, a Eva dá shoe de simpatia e de cor, diretamente da Bahia. É daqueles trabalhos para se apaixonar e não largar mais!

Na internet é comum nos afeiçoarmos às pessoas sem que nem mesmo as conheçamos e assim não poderia deixar de ser com ela. Vou confessar que às vezes até estranhava o quanto escrevia quando trocava mensagens com a Eva, pois num sou uma pessoa de muitas palavras ou de se abrir fácil com alguém que acabou de conhecer, mas ela conseguiu me destravar e me fazer confiar em alguém com quem eu possa dividir minhas experiências, meus sonhos e meus medos, sem medo de que isso me afete, pois o carinho e a verdade a gente sente de longe. Ela me ajudou a ver também como o egoísmo é feio (e quase ninguém escapa disso) e que o melhor que a gente faz na vida é compartilhar o que a gente tem de bom, aceitar que os outros compartilhem disso e se você por acaso se encontrar no trabalho de alguém, veja como carinho e admiração, coisa difícil para muita gente e inclusive pra mim, não vou negar. E sou imensamente grata por isso.

Um beijo grande das suas amigas Zizi e Ju Amora <3

*Este é post é um publieditorial feito na base da amizade e da troca de afeto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...